A União dos Sindicatos de Setúbal é a estrutura

da CGTP-IN que dirige e coordena

a actividade sindical no Distrito

Em foco

 União dos Sindicatos de Setúbal / CGTP-IN

Marcha Dia Internacional da Mulher 8/3/16 - Setubal

A União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN e os sindicatos do distrito vão realizar no próximo dia 8/03/16 uma marcha em Setúbal, pelas 16h00, com inicio na Praça do Bocage e destino ao Largo da Misericórdia.

As razões inerentes à realização da presente marcha prendem-se com as comemorações do dia internacional da mulher, pelo direito à igualdade no trabalho entre mulheres e homens, pelo direito à conciliação da vida profissional com a familiar, pelo direito ao trabalho e ao trabalho com direitos, pela afirmação da igualdade e pelo cumprimento da Constituição da República Portuguesa.

Vimos por este meio agradecer a divulgação da presente notícia e convidar o vosso órgão de comunicação social a estar presente.

Sem mais de momento, subscrevemo-nos com os nossos melhores cumprimentos.

 

A CE  da USS/CGTP-IN

Nota de Imprensa n.º 3/16

partilhar

 

GE_Alstom

ImprimirEmail
05 Jan. 16
Visitas: 371

Acção e Luta garante Salário Hora

a trabalhadores a laborar na G.E.

Após dois dias de concentração junto à General Electric/Alstom, os trabalhadores das empresas prestadoras de serviços, garantiram o direito ao valor do seu salário hora, tudo isto perante a pretensão das empresas prestadoras de serviços que pretendiam baixar o valor hora dos trabalhadores em 1,65€/hora.

A presente comunicação em baixar o valor hora, foi efectuada pelas duas  empresa prestadoras de serviços aos trabalhadores no passado dia 30/12/15, via telefone, não satisfeitos com a redução do seu salário que implicaria uma perda de 300€ mensais no seu orçamento familiar, os trabalhadores partiram para a acção e consequente luta e concentraram-se nos dias 4 e 5/01/16, primeiros dias de trabalho do novo ano, para exigir que fosse reposto o valor pago à hora.

Perante a luta desenvolvida os trabalhadores viram mantido intacto o valor recebido à hora, não sendo desta forma reduzida a sua retribuição ao mesmos tempo que foram salvaguardados os demais direitos incluindo o horário de trabalho.

A União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN, saúda os trabalhadores das empresas prestadoras de serviços que trabalham na General Electric/Alstom, pela forma como se organizaram, agiram e lutaram, em conjunto com o seu sindicato (SITE-SUL), demonstrando uma grande capacidade de unidade em defesa dos seus salários e direitos, pela dignidade de quem vive do seu trabalho.

Pelo Emprego com Direitos!

A Luta Continua!

 

Vimos por este meio agradecer a divulgação da presente notícia.

Sem mais de momento, subscrevemo-nos com os nossos melhores cumprimentos.

 

 

A C. E.da  USS/CGTP-IN

Nota de imprensa n.º 44/15

partilhar

 

Direitos são para cumprir!

Acção Reivindicativa nas empresa e locais de trabalho garante direitos

A acção reivindicativa no local de trabalho, no periodo pós Férias entre Outubro/Dezembro trouxe a melhoria de condições de vida a muitos milhares de trabalhadores do distrito, do sector privado e público, em resultado da luta e da acção reivindicativa desenvolvida nos seguintes locais de trabalho:

Autarquias Locais – Em consequência da reivindicação e da luta que durou mais de 800 dias em torno da publicação dos Acordos Colectivos de Entidade Empregadora Pública, os trabalhadores das Autarquias Locais viram publicados os seguintes acordos:

Associação dos Municipios da Região de Setúbal.

Camaras Municipais: Alcácer do Sal, Barreiro, Grandola, Moita, Palmela, Seixal, Sesimbra e Sines.

Juntas de Freguesia: Comporta, São martinho, Torrão, Azinheira de Barros e São mamede do Sádão, Carvalhal, Melides, Cercal do Alentejo, Amora, Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra, Sado, São Sebastião, Porto Covo e Sines.

União de Freguesias: Alcacér do Sal, Caparica e Trafaria, Grândola e Santa Margarida da Serra, Atalaia e Alto Estanqueiro-Jardia e Setúbal.

Os presentes acordos colectivos de entidade empregadora pública, regulam e estabelecem a jornada de trabalho de 35 Horas semanais/ 7 dias, sem adaptabilidade e bancos de horas, bem como outras matérias relacionadas com trabalho extraordinário, horários fixos, por turnos e segurança e saúde no trabalho.

 

Mais acordos aguardam entretanto publicação.

 

Acciona (trabalhadores colocados ATF-Portucel)– Da acção reivindicativa realizada, os trabalhadores viram aumentados os seus salários e integrado na sua folha salarial, os prémios de assiduidade e chefia representado um aumento no salário base de cerca de 59,17€, para todos e de 97,65€ para quem desempenha cargo de chefia, para além de um aumento para todos em 0,42€ por dia no subsidio de refeição.

Arboser (grupo Portucel) – Em virtude da acção reivindictiva na empresa Arboser, 20 trabalhadores que estavam contratados à empresa de trabalho temporário Woodlogs, passaram a fazer parte dos quadros de pessoal da Arboser,traduzindo-se a mesma passagem em ganhos na estabilidade do emprego e na aplicação de direitos. 

Headbox (grupo Portucel)- Em virtude da acção reivindictiva na empresa Headbox, 31 trabalhadores que estavam contratados às empresas de trabalho temporário Acciona e Randstad, passaram a fazer parte dos quadros de pessoal da Headbox,traduzindo-se a mesma passagem em ganhos na estabilidade do emprego e na aplicação de direitos. 

ACServices (Refinaria de Sines)– Em resultado da acção reivindicativa e da luta dos trabalhadores do consórcio de manutenção liderado pela EFATM 11 trabalhadores que estavam a “ganhar à hora”, vão passar para os quadros da empresa com contrato a prazo, a partir de 1 de Janeiro de 2016.

Faurecia (Parque Autoeuropa) – Trabalhadora precária ilegalmente despedida, recorreu a tribunal e ganhou o processo de reintegração, optou posteriormente por receber indeminização de 8,500€, esteve na empresa durante 8 meses.

Consórcio Manutenção Sines (EFATM, CMN e ACServices)– Em resultado da acção reivindicativa e a luta dos trabalhadores deste consórcio, viram satisfeitas as suas reivindicações nomeadamente um cartão de saúde para todos os trabalhadores, aumento da hora aquilação para 1,5€, e subsidio de deslocação em prevenção equivalente a 10€ ou em 20€ para distâncias mais longas.

Enfermeiros (Hospitais - EPE)– Em consequência das reivindicações e da luta realizada, foi posto fim à discriminação salarial dos trabalhadores com contrato individual de trabalho, representando em alguns casos um aumento de 200€, também fruto da reivindicação e da luta, foi iniciada a abertura de concursos pela ARSLVT, para a contratação de mais enfermeiros.

Função Pública (Educação) – Em consequência da reivindicação e da luta realizada nas escolas pelos não docentes, forma contratados para o distrito várias centenas de assistentes operacionais, luta que terá de ter a sua continuidade pois o vínculo deve ser efectivo e não só por um ano.

 

A União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN, saúda os trabalhadores que através da sua persistência, da sua acção e luta nos locais de trabalho com o apoio dos seus Sindicatos de classe, nomeadamente SITE-Sul, STAL, SEP e Função Pública, viram desta forma satisfeitas as suas reivindicações, sendo eles a prova viva que vale a pena lutar, pois “quem luta nem sempre ganha, mas quem não luta perde sempre”, estar sindicalizado é sem dúvida estar mais seguro.

 

A Luta Continua! Por salários e direitos.

Vimos por este meio agradecer a divulgação da presente notícia.

Sem mais de momento, subscrevemo-nos com os nossos melhores cumprimentos.

 

 

A C. E. União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN

 

Nota de Imprensa n,º 43/15

 

partilhar

 

Autovision

ImprimirEmail
30 Dez. 15
Visitas: 377

Movimentações VW (Autoeuropa)

Preocupa Trabalhadores AutoVision

Chegou ao conhecimento da União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN, um conjunto de preocupações dos trabalhadores da AutoVision que se prendem com a manutenção do emprego e dos seus direitos contratuais.

Os trabalhadores da Autovision, estão ligados contratualmente à Volkswagem AG, tal como acontece com os trabalhadores da Volkswagen Autoeuropa.

Acontece que a Autoeuropa está a efectuar concursos externos para tentar garantir parte das funções que a Autovision desempenha, a conceder estes concursos a empresas externas ao grupo Volkswagen, visando assim precarizar os vínculos de trabalho, reduzir direitos dos trabalhadores, pôr em causa as funções de trabalhadores da Autovision e os seus postos de trabalho.

A Autovision emprega no actual momento, 360 trabalhadores e nas mais recentes declarações efectuadas pelo novo presidente do grupo VW, onde afirmou que o escândalo Dieselgate não seria suportado pelos trabalhadores do grupo VW, só que as movimentações da administração da Volkswagen Autoeuropa vão no sentido contrário às declarações prestadas.

A garantia que os trabalhadores da AutoVision querem é a manutenção do seu emprego com direitos e não serem considerados trabalhadores de segundo nivel no grupo VW, para tal a abertura de tais concursos não tem razão alguma de existir.

Vimos por este meio agradecer a divulgação da presente noticia.

Sem mais de momento, subscrevemo-nos com os nossos melhores cumprimentos.

A CE da USS/CGTP-IN

Nota de Imprensa n.º 42/15

partilhar

 

 

Contactos

            Rua Silva Porto, nº 6-A, 2900 - 068, Setúbal   |  265 544 260  | 38º31'47,22N - 8º53'48,22O

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.    Siga-nos: Facebook   Twitter